Biografias Bios

Nunununo.jpg (47091 bytes)Nuno Santos
Nasceu em Lisboa em 1975. Em 1991 iniciou os seus estudos como autodidacta. Em 1992 entrou na Escola de Música “A Prelúdio”, onde estudou com Walter Lopes. Ingressou posteriormente na Escola Profissional de Música de Almada em 1993, na classe de guitarra de António Jorge Gonçalves. Actualmente frequenta o 3º ano do Curso de Instrumento na Escola Superior de Música de Lisboa na classe deste professor. Tem-se apresentado em numerosos concertos e animações musicais, no Centro Cultural de Belém e Solar dos Zagalos, entre outros, organizados pela EPMA e outras instituições. Frequentou os cursos internacionais de música de Santo Tirso, Aveiro, Estoril e Zarauz (Espanha), onde estudou, entre outros, com Leo Brouwer, David Russell, Eduardo Baranzano, Alberto Ponce e Turibio dos Santos. Assistiu a master classes dirigidas por Manuel Barrueco, Abel Carlevaro e Carlos Bonell.

César Silva
Nascido em Lisboa em 1976, César Silva ingressa aos dez anos na Escola de Música do Conservatório Nacional de Lisboa, tendo concluído o 6º grau de guitarra em 1995 na classe de José Diniz. Em 1996 é admitido ao curso de guitarra da Escola Superior de Música de Lisboa na classe de Piñeiro Nagy, onde frequenta presentemente o 4º ano de Licenciatura. Da sua actividade musical destacam-se as participações em vários master classes dirigidas por Eduardo Isaac, Alberto Ponce, Hopkinson Smith, António Jorge Gonçalves e José Diniz. Obteve, em 1995, o Primeiro Prémio no Concurso da Juventude Musical Portuguesa e, em 1996, a Menção Honrosa no Prémio Jovens Músicos da RDP. Desde 1996 tem realizado numerosos concertos a solo e em duo com o flautista Nuno Inácio. Presentemente lecciona as classes de guitarra e música de câmara do Conservatório Regional de Tomar.

esmaetrio.JPG (41646 bytes)Carlos Lima
Iniciou os seus estudos na Academia de Música de Barcelos com Vítor Gandarela concluindo o Curso Complementar de Guitarra no Conservatório Calouste Gulbenkian de Braga na classe deste professor. Frequentou cursos de aperfeiçoamento com José Pina e David Russell. Ingressou na ESMAE em 1998.

Ricardo Cerqueira
Concluiu no Conservatório Calouste Gulbenkian de Braga o Curso Complementar de Guitarra na classe do professor Carlos Meireles. Frequentou Cursos de aperfeiçoamento com José Pina e Leo Brouwer. Ingressou na ESMAE em1998.

Paulo Ramos
Iniciou os seus estudos na Escola de Música Óscar da Silva com Paulo Peres concluindo no Conservatório de Música do Porto o Curso Complementar de Guitarra na classe deste professor. Frequentou cursos de aperfeiçoamento com J. Pina e Abel Carlevaro. Ingressou na ESMAE em 1998.

Carlos Lima, Ricardo Cerqueira e Paulo Ramos frequentam o 3º ano da ESMAE na classe do professor José Pina. Têm vindo a apresentar-se em público a solo e em trio na sequência do trabalho realizado na ESMAE em Instrumento e Música de Câmara sob a orientação dos professores José Pina e Ana Mafalda Castro e dos assistentes Artur Caldeira e Hugo Sanches.Esta formação tem realizado recitais em vários pontos do Norte do País executando um repertório que inclui obras desde o séc. 17 à musica contemporânea.

esmaeduo.JPG (27865 bytes)Rui Gama
Sob a orientação de José Pina ingressou em 1993 na ESMAE obtendo o bacharelato na classe deste professor. Trabalhou durante um ano em Paris com A. Ponce. Frequentou cursos de aperfeiçoamento e de Pedagogia e Didáctica com A. Carlevaro, R. Brightmore, J. Pina, R. Aussel e Leo Brouwer.
Concluiu na ESMAE na classe do professor José Pina a licenciatura em guitarra.
Apresenta-se regularmente em público a solo. Integra o corpo docente do Conservatório C. Gulbenkian de Braga e do Curso de Música Silva Monteiro.

Hugo Sanches
Iniciou os estudos de guitarra com Cristina Bacelar e frequentou na classe do professor Artur Caldeira o Curso de Música Silva Monteiro.
Ingressou em 1994 na ESMAE onde vem a concluir na classe do professor José Pina a licenciatura em guitarra.
m Participou em master-classes com L.Brouwer. R. Brightmore, A. Ponce e E. Isaac. Tem-se apresentado em público a solo e integrado em diversas formações de câmara.
Trabalhou como assistente do prof. José Pina em 1999/00 na ESMAE. Lecciona no Curso de Música Silva Monteiro e no Centro de Estudos Musicais do Porto.

barmarr.JPG (34558 bytes)Yakov  Marr
Nasceu em São Petersburgo, na Rússia, tendo-se diplomado em violino na Escola do Conservatório de Música “Rimsky-Korsakoff” dessa cidade. Em 1994 completou o curso Superior no mesmo Conservatório Estatal. Fez o doutoramento na mesma instituição, ao qual se seguiram pós-graduações  na European  Mozart Academy (Polónia) e na Escola Superior de Música de  Wurzburg (Alemanha).
Foi 1º violino do Ensemble dos Solistas “Divertisment” de  S. Petersburgo e pertenceu ao Quarteto Estatal Rimsky-Korsakov, com o qual actuou em Itália, Luxemburgo, Alemanha e Espanha. Gravou para Radio Clássica de S. Petersburgo em 1995 o Quinteto para piano e cordas de A. Rubinstein e em 1997 o Concerto para violino e orquestra Nº 2 de Haydn.
Desde 1998 reside em Portugal, e actualmente é professor da Escola Profissional de Música de Viana do Castelo, da Academia de Música e Bailado de Guimarães e Academia de Música Valentim Moreira de Sá, da mesma cidade. 

Ricardo  Barceló
Guitarrista e compositor hispano-uruguaio, formado pelo Real Conservatório Superior de Música de Madrid.Estudou interpretação e técnica da guitarra com  Eduardo Fernández, Abel Carlevaro, e M. A. Girollet, entre outros. Ganhou os prémios “Alírio Díaz” (Sevilha, 1987) e Abel Carlevaro (Madrid, 1990).

É autor de livros pedagógicos, bem como de obras para guitarra a solo e música de câmara,  editadas pela Real Musical e  Lemoine. Em  1998 produz o disco “Por las calles de Maldonado”. No mesmo ano participa no Festival Ibero-americano de Kiev. Também participou no Festival de Faro do ano 2000, no Algarve, acompanhando ao tenor Luciano Pavarotti e na Opera “The English Cat” de H. W.  Henze,  junto à Orquestra Nacional do Porto dirigida por João Paulo Santos.

Actualmente é professor no Conservatório da Maia; Academia José Atalaya de Fafe, onde integra a direcção pedagógica; Conservatório de Gaia e na Academia Valentim Moreira de Sá em Guimarães.

 Encanto espontáneo”, “Compositor y guitarrista disfrutable” - El País  

 

grondahl.jpg_.JPG (46744 bytes)Carsten Gröndahl
Nascido na Dinamarca em 1961, Carsten Gröndahl estudou guitarra nas Academias de Música de Aalborg, Malmoe e Copenhaga. Para além da guitarra clássica de seis cordas, Gröndahl utiliza a guitarra alto de onze cordas, muito apropriada para a interpretação de música original para alaúde.
Um dos mais conceituados guitarristas da Escandinávia, tem realizado concertos na Espanha, Argentina, Montenegro e Polónia. Editou três CDs a solo, os quais receberam excelentes críticas das revistas especializadas.
É regularmente júri de vários concursos internacionais de guitarra e director artístico do Festival de Guitarra de Malmoe.

«His interpretations are among the best I have ever heard.»
Gitarr och Luta
«Gröndahl is the ideal of an musician. He has got a natural, expressive and
communicative presence on stage.»
Arbetet

kropinski.JPG (29934 bytes)Uwe Kropinski
Uwe Kropinski nasceu em Berlim-Oriental, onde começou a estudar guitarra clássica em 1964; nos anos setenta integrou vários grupos de rock “históricos” na Alemanha de Leste e a partir de 1977 começou a tocar jazz, free-jazz e música improvisada, tendo colaborado com alguns dos mais conceituados músicos da especialidade, nomeadamente Konrad Bauer, Günter Bartel, etc., e tocando em quase todos os países europeus.
A partir de 1986, ano em que se instalou em Nurenberg e posteriormente em Colónia, a sua carreira adquiriu novos horizontes; vários dos seus projectos discográficos tiveram excelente aceitação internacional, tanto a solo como integrando grupos com conceituados músicos europeus e americanos. Algumas das suas composições foram editadas nos livros Guitar-guitar e Departure.
Uwe Kropinski é actualmente um dos mais reputados guitarristas na sua especialidade.

«I was totally impressed and amazed with his musicality, his innovation, and his deep relationship with the instrument.
He uses the guitar in a way I’ve never heard it used, and with an amazing variety of things, a great sound,
and really just a very original voice.»
Pat Metheny, 1991

Toque-de-Caixa
Nascido
com os cantares de janeiras, no  natal de 1985, Toque-de-Caixa participou, ao longo dos longos anos da sua existência, em vários festivais e encontros musicais, actuando em França, Espanha e Grã-Bretanha.
Entre Julho e Setembro de 1993 grava com a editora Numérica o disco Histórias do Som que faz a sua edição em Novembro em colaboração com a Cooperativa Cultural Etnia. Este disco foi considerado, nesse ano, o melhor trabalho de música popular portuguesa, pela principal crítica especializada nacional. Está, também a nível discográfico, representado internacionalmente na editora Elipsis Arts, de Nova Iorque, em duas colectâneas com distribuição mundial. O Grupo ganhou, ainda nos anos 90, o prestigiado Prémio José Afonso.
Toque-de-Caixa, que é um grupo heterogéneo, tem um ritmo constante e alicerçado na renovação e pesquisa de novas sonoridades, tendo, nos últimos anos, “inventado” a maioria dos temas que interpreta. Mas esta originalidade está sempre com o coração nas raízes mais profundas nas tradições culturais musicais, sobretudo portuguesas. Daí o seu som, na sua essência acústica, ser reconhecidamente por quem a ouve um som de sabor tradicional mas universalista e “moderno”.

«É música portuguesa, autêntica, sinto-me português ao ouvi-la, é música popular do povo, cresce em mim o orgulho,
fico melhor da crise, odeio mais os culpados, cheira-me a terra, a mim (…).

Toque de Caixa: uma transfusão de música. Fica-se limpo, mais novo.»
José Duarte, Visão, Jan. 94

Miguel Teixeira - Guitarras, Violas e Voz,
Horácio Marques -
Guitarras e Violas,
Albertina Canastra-
Acordeão e Concertina,
Emanuel Sousa -
Violino e Bandolim e Voz,
Teresa Paiva -
Gaita de Foles e Flautas,
Eugénio Teixeira -
Percussão,
Fernando Figueiredo -
Baixo,
Pedro Cunha -
Teclados

rob+osc.JPG (107337 bytes)Robert Glassburner
Natural dos Estados Unidos, estudou na Wichita State University com Michael Dicker e Dennis Michel. Fez também estudos com Harold Goltzer em Nova York e na Yale School of Music, com Arthur Weisberg.
Tocou como fagotista principal na Connecticut Philarmonic (1979/80), Orquestra Sinfónica de Maracaibo, na Venezuela (1983/85), Ópera do Teatro Bellas Artes, cidade do México (1983/85), Ópera do Teatro São Carlos, em Lisboa (1985/89). Entre 1990 e 1993 esteve associado com a Limburgs Symphonic Orkest em Mastricht, a Orquestra Sinfónica da Galiza, a Radio Fillarmonisch Orkest de Hilversum e foi ainda artista convidado no Orlando Festival, na Holanda, em 1992. Foi premiado pela National Collegiate Solo Competition (Denver, 1979) e no Concurs International de l'UFAM.
Actualmente é professor de fagote no Conservatório de Música do Porto e na Escola Profissional de Espinho. É também segundo fagotista na Orquestra Nacional do Porto.
 
Oscar Flecha
Formado como professor de guitarra clássica no Conservatorio Nacional de Música de Buenos Aires, aperfeiçoou-se com Eduardo Isaac, Omar Cyrulnik, Miguel Angel Girollet, Maria Isabel Siewers e vários outros. Também frequentou cursos de interpretação com David Russell, Segiswald Küijken, Leo Brouwer e Rosalyn Tureck (interpretação de música de Bach), entre outros.
Como solista tem realizado concertos  em diversas salas de Argentina e da Europa, nomeadamente o Teatro General San Martín de Buenos Aires, o Bolivar Hall de Londres, a St. James Church of Picadilly de Londres, etc. Apresenta-se também em duo com o violoncelista Jan Pípal e o fagotista Robert Glassburner, tendo também realizado actuações com a soprano Cecília Fontes e o guitarrista australiano Ken Murray.
Como docente, tem ministrado vários cursos de aperfeiçoamento, nomeadamente o II Curso de Guitarra Clássica de Santo Tirso, o Curso de aperfeiçoamento guitarristico em Vizela, e o Workshop Encontros de Guitarras  no Porto.  Actualmente lecciona no Centro de Cultura Musical nas Caldas da Saúde / Conservatório Regional de Famalicão.
É também fundador e presidente da Legato – Associação de Arte e Guitarra de Portugal e director artístico do Festival Internacional de Guitarra de Santo Tirso.

taveiracarreira.JPG (184581 bytes)Rui Taveira
Formou-se no Conservatório do Música do Porto, na classe da Professora Fernanda Correia. Obteve o Mestrado em Canto de Concerto (Lied e Oratória), na Hochshule fur Musik, em Munique, sob a orientação de Ernest Haefligen Em Oratória, teve como mestre Diethard Heliman, com quem participou numa gravação para a Rádio Baviera com a obra “Oratória de Natal", de Schutz e, ainda no Festival do Shaafhausen (Suíça), com a realização das cantatas profanas do Bach, levadas à cena por Matiasek, bem como em numerosos concertos, em digressões feitas na Alemanha. Frequentou ainda o Curso de Ópera da Escola Superior do Munique, com o encenador Peter Kertz. Cantou os principais papéis, nas óperas: "Flauta Magica", “Cosi fan Tutte”, "Finta Giardiniera", “Matrimónio Secreto", "Barbeiro de Sevilha" e "Amahl".
Estreou-se em S. Carlos com a ópera "La Spinalba" e colaborou com a Orquestra Clássica do Porto, na produção de "D.Giovanni".
Como concertista apresentou-se em importantes festivais do música, dos quais se destacam os do Utrecht, Capuchos, Estoril, Madeira, Póvoa, Algarve. Participou na Europália, Exposição de Sevilha e Lisboa 94. Gravou para a O.R.R.F., B.D.R., R.T.P e R.D.P, e vários discos com Os Segréis de Lisboa. Foi Bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, S.E.C. e D-A-A-D.
É professor de canto no Conservatório do Música do Porto e na Escola Superior do Música e Artes do Espectáculo do Porto.

 

Mário Carreira
Estudou no Conservatório Nacional com os professores Manuel Morais (discípulo de Emilio Pujol) e Fernando Eldoro, tendo concluído o curso de guitarra com alta classificação, como bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian. Estudou também no Conservatoire National de Caen (França) com os professores Louis Mario Feuillet, Betho Davezac, e Georges Gourdet, onde lhe foi atribuído o diploma com mais alta classificação e menção. Foi discípulo do eminente musicólogo britânico, Prof. Dr. M. Santiago Kastner, com quem estudou interpretação de música antiga. Participou em diversos cursos internacionais onde trabalhou com os mestres Hopkinson Smith, Jakob Lindberg, Roy Goodman, Alberto Ponce, Manuel Morais, Montserrat Figueras, Dr. Rui Nery, Peter Phillips, bem como música de câmara com o agrupamento “L’Archibudelli” (Anner Bijlsma, Jürgen Kussmaul) do qual recebeu os maiores elogios.
Sob o tema “A voz e a guitarra no romantismo” apresentou em concerto importantes obras das quais se destacam o Lied romântico alemão (Beethoven, Schubert). Para assinalar o bicentenário do nascimento de Franz Schubert organizou para o Conservatório de Música do Porto uma conferência sob o título “Os Lieder de Schubert para voz e guitarra”. Organizou também conferências juntamente com o musicólogo Americano Thomas Heck.
Foi professor do guitarra nos conservatórios do Funchal, Aveiro, Viseu e Águeda e lecciona no Conservatório do Música do Porto desde 1987. Actualmente prepara uma digressão de concertos por várias cidades da Nova Zelândia, bem como uma master class de guitarra romântica para Universidade de Wellington.

emartinez.JPG (125088 bytes)Emma Martinez
Emma Martinez realizou os seus estudos de guitarra no Conservatório Superior de Música de Genebra, com a Prof. Maria Livia São Marcos. Em 1982 foi seleccionada por Andrés Segovia para frequentar as suas “clases magistrales”. Realizou também master classes com John Williams, Abel Carlevaro, Leo Brouwer e os irmãos Assad, entre outros. Obteve o Diploma de Concertista na Royal Music Academy de Londres, onde realizou estudos com Carlos Bonell. Ainda em Londres formou o duo de guitarras Shibata-Martinez.
Entre 1985 e 1995 apresentou-se em numerosos países Europeus e foi convidada nos mais prestigiosos festivais de guitarra, nomeadamente o 10º Festival Internacional de Cordoba, o Festival de Primavera de Madrid ‘Andrés Segovia’, o Festival Internacional de Guitarra da Grão Bretanha, o Festival Internacional de Guitarra ‘Eurowirral’, etc.
Tem leccionado cursos no Real Conservatório de Almeria e na Universidade de California em Fullerton, bem como em escolas de música da Alemanha e da Inglaterra. Foi artista convidada no Conservatório de Música de San Francisco e no Colégio de Música da Universidade de Yale. Apresentou-se também no Wigmore Hall de Londres e no Auditório Nacional de Espanha.

WilliamCoulter.JPG (151211 bytes)William Coulter
William Coulter nasceu em New Jersey em 1959. A sua primeira influência musical foi o seu pai, fundador do “Pro Arte Chorale”. Começou a ter lições de piano aos nove anos e alguns anos mais tarde trocou o piano pela guitarra eléctrica. Contudo, aos 18 anos começou a dedicar-se à guitarra clássica após ter ouvido um concerto de Andrés Segovia.
Em 1980 fixou a sua residência em Santa Cruz, California, onde obteve a Licenciatura em Artes pela Universidade de California e o Mestrado em Música pelo Conservatório de San Francisco. O seu interesse pela música tradicional Americana e Celta levou-o a completar um segundo Mestrado em Etnomusicologia, com ênfase na música e no canto tradicionais da Irlanda.
William Coulter tem realizado apresentações em numerosos festivais, nomeadamente o Festival de Música Celta de Sebastopol, o Healdsburg Guitar Festival, o Dingle Music Festival (Kerry, Irlanda), etc. A sua discografia inclui The Crooked Road, Celtic Crossing, e Celtic Sessions, bem como os CDs dedicados à música Shaker tradicional – Simple Gifts, Tree of Life e Music on the Mountain.
Actualmente é professor de guitarra clássica na Universidade de California.

mdelgado.JPG (59390 bytes)Mário Delgado
Nasceu em 1962. Iniciou Os seus estudos musicais na Escola de Jazz do Hot Clube de Portugal, sob a orientação de José Eduardo e David Gausden. Fez os estudos clássicos na Academia de Amadores de Música, onde estudou guitarra clássica com José Peixoto e Piñero Nagy. Participou em vários seminários e workshops, nomeadamente com Atila Zoller, Bill Frisel, John Abercrombie, Barney Kessel, Kenny Burrel, Gary Burton, David Liebman, Jimmy Giuffre, Steve Lacy, Hans Benink, Derek Bailey, José Eduardo, Paul Motian, Red Mitchel, Joe Lovano e Hal Galper. Tem trabalhado com vários nomes da música popular portuguesa como: Jorge Palma, José Mário Branco, Sérgio Godinho, Vitorino, Janita Salomé, Resistência, Lua Extravagante, entre outros.
Participou em 1989 no Festival de Jazz na Cidade (Lisboa), e em 1990 na Bienal de Marselha dos jovens artistas mediterrâneos com o grupo Zê-de-Zastre, bem como no 6th Annual IASJ Meeting (1995) e na digressão do quarteto Danças de Maria João e Mário Laginha (1996).
Desde 1990 mantém ainda, uma actividade pedagógica ligada à Escola de Jazz do Hot Clube de Portugal. Presentemente apresenta-se com o seu próprio Quarteto, Trio de Carlos Barretto, Rapazes do Jazz e Quinteto de Carlos Martins.

ken.jpg (30183 bytes)Ken Murray
Nasceu em Melbourne, Austrália. Obteve um Master of Music na Universidade de Melbourne. Escreveu a sua tese sobre a vida e a obra do compositor e guitarrista de Granada Angel Barrios, baseado em documentos do Centro de Documentación Musical de Andalucia e do Arquivo Manuel de Falla. Frequentou vários cursos de interpretação com os professores:  Leo Brouwer, Eliot Fisk, Joaquin Clerch, Manuel Barrueco, Roberto Aussel  e Carlos Bonell entre outros. 
Devido ao seu especial  interesse pela música contemporânea e pela sua capacidade de interpretação, vários compositores tem-lhe dedicado as suas obras. Com estos trabalhos gravou o CD Between earth & air
Tem realizado concertos como solista em Espanha, Itália, Inglaterra, Portugal e Austrália. Em 1994 foi convidado para actuar na International Gaudeamus Music Week em Amsterdão, Holanda, onde executou Mace, obra dedicada a ele do compositor Matthew Hindson, e realizou no mesmo festival um workshop para compositores. Também participou como solista no Festival de Darwin (Austrália) o ano passado
Como professor tem ministrado vários cursos  baseado no método Suzuki de guitarra, tendo sido escolhido para divulgar este método como conferencista nos Estados Unidos.
Tem realizado concertos como músico camerista nomeadamente com a mezzo-soprano Jeannie Marsh, com a qual gravou o CD Madrugada, também  integra o ensemble de musica contemporánea Re-sound. Murray gravou vários programas para a Rádio ABC da Austrália e participou num CD com obras de jovens compositores Australianos. Actualmente é professor de guitarra na Universidade de Melbourne.

peres-marques.JPG (6031 bytes)Paulo Peres
Foi aluno do Curso de Música Silva Monteiro, na classe do professor José Pina, entre 1980 e 1989, tendo aí terminado o curso de Guitarra.
Tendo concluido o Bacharelato em Guitarra da Escola Superior de Música do Porto em 1993, obteve recentemente o grau de licenciado (Curso de Estudos Superiores Especializados) da Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo do Porto, na classe do mesmo professor. Paralelamente tem participado em diversos cursos de aperfeiçoamento, trabalhando com Alberto Ponce, David Russell, Manuel Barrueco, Roberto Aussel, Eduardo Isaac e Leo Brouwer.
Obteve em 1988 o 1º Prémio de Guitarra dos Concursos Nacionais da Juventude Musical Portuguesa, na classe de nível superior, e em 1994 uma Menção Honrosa no Prémio Helena Costa. Participou ainda, em 1995, no Concurso Internacional de Guitarra de Carpentras, em França.
Tem realizado recitais a solo em vários pontos do país, prestando especial atenção à música do século XX. Apresentou-se em público nomeadamente na Fundação de Serralves, no Teatro Rivoli (Cultur Porto), na Casa das Artes e no Festival de Música do Palácio da Bolsa. Vem desenvolvendo ainda um trabalho a duo com o flautista Luís Meireles e com guitarra, com a sua mulher Maria Paula Marques.
Foi convidado recentemente a orientar um curso de guitarra no Conservatório de Música de Agueda. Iniciou a sua actívidade pedagógica, em 1984, no Curso de Música Silva Monteiro e um ano mais tarde na Escola de Música Óscar da Silva, em Matosinhos. Desde 1990 que integra o corpo docente do Conservatório de Música do Porto, onde ingressou por concurso de provas públicas.
Maria Paula Marques
Natural do Porto, iniciou os estudos musicais no Conservatório de Música de Gaia, passando a frequentar em 1988 o Conservatório de Música do Porto e o Curso de Música Silva Monteiro, na classe do professor José Pina. Concluiu cm 1993 o Curso Superior de Guitarra com o grau de bacharel na Escola Superior de Música do Porto, obtendo recentemente o grau de licenciada (Curso de Estudos Superiores Especializados) na Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo do Porto, na classe do mesmo professor.
Em 1995/96 frequentou e concluiu estudos de pós-graduação com Robert Brithtmore, na Guildhall School of Music & Drama em Londres, obtendo o Certificate Of Advanced studies. No final do ano foi galardoada com o Prémio Licenced Guildhal School of Music com Distinção, e obteve ainda o Prémio de Música de Cámara Pippa Portallion Chamber Music Prize, a duo com a guitarrista austríaca Christina Schorn.
Obteve em 1997 o 3º Prémio Ex-Aequo no Prémio Helena Costa, actuando com a Orquestra Nacional do Porto, e em 1999, o 1º Prémio Ex-Aequo no Concurso Internacional de Guitarra Clássica de Sernancelhe. Paralelamente à sua formação académica, tem participado em vários cursos de aperfeiçoamento com Alberto Ponce, Leo Brouwer, David Russell, Manuel Barrueco, Roberto Aussel, Ricardo Iznaola e Philip Thorne.
Tem vindo a apresentar-se regularmente em público, a solo e a duo de guitarras. Actuou nomeadamente no Ateneu Comercial do Porto, na Casa das Artes, no Palácio da Bolsa, no Teatro Rivoli, e ainda em Londres.
Iniciou a sua actividade docente como professora de guitarra em 1989, na Escola de Música Óscar da Silva em Matosinhos. Leccionou ainda no Conservatório de Música do Porto, na Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo do Porto e na Escola Profissional de Música do Porto. Actualmente é professora no Curso de Música Silva Monteiro e na Escola de Música Óscar da Silva.

P.Finger.jpg (279318 bytes)Peter Finger
Peter Finger nasceu em Weimar em 1954. O seu pai era maestro de orquestra. Peter começou a estudar violino e piano aos 6 anos. Aos 13 iniciou os seus estudos de guitarra em Munser
Fez a sua primeira gravação em 1973. Desde então, tem realizado gravações regularmente na Alemanha, Itália, Inglaterra e os EUA .
Desde 1976 apresenta-se regularmente em palcos da Alemanha, EUA, Canada, Japão, Inglaterra, Suiça, Áustria, Bélgica, Holanda, Luxenburgo, França, Finlândia, Polonia, e Rússia. Tem participado em numerosas produções para a rádio e a televisão, nomeadamente a WDR, Deutschlandfunk e Deutsche Welle, e é autor de vários programas sobre música para guitarra. Tem composições para orquestra sinfónica e para filmes.
Em 1988 fundou a sua própria companhia discográfica - Acoustic Records, com a qual tem produzido numerosos CDs em diversos estilos, nomeadamente blues, jazz e worldmusic.
Desde 1995 edita a revista Akustik Gitarre.
Peter Finger foi galardoado com os seguintes prémios:
1973 - Interfolk Festival em Osnabruck
1982 - prémio Ernst-Fischer-Preis para música de orquestra
1985 - 1º prémio no concurso de composição do Oldenburg State Theatre, pela obra "Herbstwind"
Discografia:
Finger Picking (1973)
Guitar Instrumentals (1974)
Bottleneck Guitar Solos (1974)
Acoustic Rock Guitar (1977)
Zwei Seiten (1979)
Windspiele (1980)
Im Labyrinth (1982)
Neue Wege (com Charlie Mariano e Trilok Gurtu) (1984)
Live (1985)
Niemandsland (1989)
Innenleben (1992)
Solo (1993)
Between the lines (1995)

rana.JPG (9173 bytes)Duo Raña-González
O duo Raña-González formou-se em 1988 no Conservatório de Música de Vigo, com a ideia básica de estudar e divulgar a música escrita por grandes compositores para esta formação.
O duo apresentou-se em toda a península Ibérica, com destaque para as cidades de Córdoba, Valladolid, León, Madrid, Porto, etc. Em 1990 foram premiados no concurso Jovens Intérpretes organizado pela Câmara Municipal de Santiago de Compostela. O ensamble conta com duas gravações, uma com obras originais dos séculos XIX e XX, e a outra com pequenas peças que abrangem desde o sec. XVI até ao XX.
Fernando Raña nasceu em Ponte Sampaio, Pontevedra, em 1970. Estudou flauta traversera em Madrid com Antonio Arias e formou-se no Conservatorio de Madrid em 1988. Foi solista com a Xoven Orquesta de Galicia e convidado para actuar com a Orquesta Clássica de Vigo, Orquesta del Festival de Murcia, etc.
Román González nasceu em La Manchica, Orense, em 1956. Completou os seus estudos de guitarra em Madrid com José Luis Rodrigo e fez cursos de aperfeiçoamento com José Tomás, Leo Brouwer e David Russell, entre outros.
Tem-se apresentado como solista e em conjuntos de música de câmara em toda a Espanha.

Jan Pipal
 
Nasceu na Checoslováquia, estudou violoncelo com o professor K. P. Sadlo e com o professor M. Sadlo e obteve o Diploma da Universidade de Praga em 1967 na especialidade de violoncelo. Também estudou com Professor A. Véctomov e frequentou cursos de aperfeiçoamento em Vymar. Desde 1968 foi o primeiro violoncelo de OSB, a Orquestra Sinfónica de Rio de Janeiro, Brasil onde também ensinou música e  actuou com a Orquestra de Câmara  do Brasil. No período de 1971-73 actuou na Orquestra de Utreque, Holanda, como violoncelo solista.
 De novo em Praga foi o primeiro violoncelo da Orquestra de Rádio-Praga; actuou também com outras orquestras de câmara nomeadamente Musici de Praga, Musici Praguensis  e liderou o quarteto de cordas Novak; como membro de estos agrupamentos  realizou numerosas tournés em toda Europa, América e Japão. Em Outubro de 1989 ingressou na Orquestra Nova Filarmonia como primeiro violoncelo e como elemento  do Quarteto de Cordas.
Desde 1994 lecciona na Escola Profissional do Vale do Ave.

Horácio Tomé Marques
Toca guitarra desde os 15 anos. Estuda desde 1978 autores como Leo Kotke, Marcel Dadi ou Michael Edges com abordagem às técnicas de finger picking (Travis Style), tapping, etc. Participou em vários cursos e seminários nacionais e internacionais, destacando-se o National Guitar Summer Workshop, Massachussets, EUA (1992), onde foi aluno dos guitarristas Pierre Bensusan, Preston Reed e William Coulter. Tem vindo a fazer pesquisa musicológica e histórica sobre o desenvolvimento dos cordofones, tendo publicado artigos em revistas especializadas, como Guitarmaker (EUA) e Música, Instrumentos e Tecnologias (Portugal). Foi orador em vários seminários osbre estas matérias, e pioneiro na realização de workshops dedicados à guitarra em Portugal.
Participou na elaboração do livro Guitarra Portuguesa de Paulo Soares. É um dos membros fundadores da Legato - Associação de Arte e Guitarra de Portugal. É musico no prestigiado grupo de música tradicional Toque-de-Caixa.

Paulo Vaz de Carvalho
Paulo Vaz de Carvalho frequentou a classe de guitarra do prof. Luize Walker na Academia Superior de Música de Viena, vindo a continuar os seus estudos em Paris sob a orientação particular de Roberto Aussel. Concluiu o curso superior de guitarra com a mais alta classificação na Escola nacional de Música de Aulnay. Concluiu em 1993 o Curso de Mestrado em Ciências Musicais da Universidade de Coimbra com um trabalho sobre António da Silva Leite. Tem participado na divulgação de obras de Cândido de Lima, Lopes Graça e Vitorino de Almeida. Exerce actividade docente na Licenciatura em Ensino da Música da Universidade de Aveiro.

Fernando Lapa
Natural de Vila Real, Fernando C. Lapa obteve o diploma do Curso Superior de Composição no Conservatório de Música do Porto, na classe do prof. Cândido Lima.
Premiado em diversos concursos, é autor de uma vasta obra, que inclui peças para formações de câmara ou instrumento solo, sinfónicas, corais, electroacústicas, para o cinema e o teatro. De entre as obras mais recentemente estreadas, destacam-se: Angelus para flauta solo, Cantares de Natal para coro e orquestra, Quadros Portugueses para orquestra de sopros, música de cena para o Tartufo de Molière, As cinco portas do labirinto para contrabaixo e piano, Cinco esboços em azul ultramar para quinteto de sopro.
Algumas das suas obras têm sido repetidamente interpretadas – nomeadamente Ostinato, diversas vezes apresentada por várias orquestras portuguesas – tanto em Portugal como no estrangeiro. A R.D.P. e a R.T.P. gravaram e transmitiram obras suas, sendo de destacar a transmissão para muitos países europeus, via U.E.R., de Cantares de Natal, em Dezembro de 1997.Está também representado em várias gravações em C.D.
É professor de Análise e  Técnicas de Composição no Conservatório de Música do Porto desde 1984 e colaborador permanente do jornal diário “ Público”, onde mantém crónicas regulares de crítica musical. Dirige o Coro Académico da Universidade do Minho desde a sua fundação, em 1989.

Fernando Meireles
José Fernando Meireles Pinto nasceu em Paço de Sousa, Penafiel, em 1959.
Iniciou os seus estudos musicais em 1983 no Conservatório de Música de Coimbra, onde frequentou as disciplinas de violino e educação musical.
Tocou violino, cavaquinho e sanfona no GEFAC bem como violino, cavaquinho e bandolim no grupo de música popular do Ateneu de Coimbra. Participou, como músico, em gravações, em discos do Fausto, Toque de Caixa, Diana Lucas e em espectáculos com o Bailia das Frores, Manuel Tentúgal e Toque de Caixa. Faz parte do grupo Ars Musicae (Música Medieval e Renascentista), onde toca sanfona e rabeca.
Foi professor de bandolim da Escola de Música da Tuna Académica da Universidade de Coimbra. Foi professor de construção de instrumentos musicais populares portugueses no ano lectivo de 1995/96 num curso promovido pela Direção Regional da Cultura do Centro, pela Universidade de Coimbra e subsidiado pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional de Coimbra.
É o músico fundador do grupo Realejo. A construção da Sanfona Portuguesa e a sua reintegração na música tradicional e na nova música portuguesa, fazem parte de um projecto iniciado em 1984, altura em que comecou a construir instrumentos musicais portugueses, com um crescente interesse pelos mesmos. Anteriormente à construção da Sanfona fez um trabalho idêntico com a Viola Beiroa e a Viola Toeira, instrumentos de uma beleza rara, dos quais apenas resta a memória e alguns exemplares em museus portugueses.
Em 1995 foi-lhe atribuído pela Câmara Municipal de Coimbra uma Medalha de Mérito Cultural que lhe foi entregue em sessão solene no Salão Nobre durante as comemorações do dia 25 de Abril. 

 

Home

legato.org@gmail.com